Declaração sobre o Esperanto

1905-UK-BulonjoEm 1905, durante o primeiro congresso de Esperanto, em Boulogne-sur-mere, o movimento de divulgação da língua já estava com 18 anos de vida.  Estruturalmente, o Esperanto já era uma língua escrita bem estruturada e amadurecida, exatamente nesse congresso, o Esperanto se tornou uma língua falada entre muitos estrangeiros, que a utilizou de forma clara e sem dificuldades de expressão pela primeira vez. Tornou-se assim uma língua viva na sua plenitude. Nesse contexto, surgiu a “Deklaracio pri Esperanto”. O documento foi aprovado em 9 de agosto de 1905, com a aprovação de Zamenhof. A declaração sobre a essência do Esperanto definiu a compreensão dos próprios esperantistas sobre o movimento e fixou o Fundamento do Esperanto como base linguística para a língua.

Declaração sobre o Esperanto

Os cincos pontos escritos no documento que definem o objetivo do Esperantismo são:

  1. O Esperantismo é o esforço de divulgar em todo o mundo o uso da língua neutra,que serve para a intercompreensão entre os homens.
  2. Uma língua internacional deve ser uma língua que é perfeitamente viva, artística e que se mostre capaz de atuar em qualquer tipo de relações e o Esperanto tem todas estas qualidades requeridas.
  3. O autor da língua resignou-se sobre todos e quaisquer direitos sobre o Esperanto, doando-o ao mundo.
  4. A base da língua está contida no Fundamento do Esperanto.
  5. É denominado Esperantista toda pessoa que sabe e utiliza a língua.

Gramatikero: Esperantaj landnomoj

Vizitu: http://gramatikero.blogspot.com.br/

ESPERANTAJ LANDNOMOJ

O sistema básico

Zamenhof dividiu o sistema básico para a formação dos nomes de países em Esperanto em duas partes:

I- Na primeira parte o radical indica a pessoa e é necessário adicionar o sufixo “-uj” para fomar o nome do país:

I      homo                             lando

       —o                               —ujo

       ital-o                              Ital-ujo

       franc-o                           Franc-ujo

       german-o                       German-ujo

       angl-o                            Angl-ujo

       ĉin-o                              Ĉin-ujo

       japan-o                          Japan-ujo

       egipt-o                           Egipt-ujo

II- Na segunda parte, o radical indica o país e se adiciona o sufixo “-an”, para criar o nome da pessoa, que nasceu no país:

Continuar lendo Gramatikero: Esperantaj landnomoj

Uzo de la vivo


Kio mezuras la vivon ne estas la tempo, sed nia uzo de ĝi.

 
O que mede a vida não é o tempo, é o uso que fazemos dele.
 
Fajardo

​Kontribuo de Fabio (PMA)​
Programo Mia Amiko: http://esperanto.brazilo.org
Twitter: @MiaAmiko


Postado por Blogger no Bildoj Kaj Tekstoj em 8/03/2015 06:39:00 PM

Gramatikero: Superlativo


SUPERLATIVO

É o grau de comparação, pelo qual se exprime:

1. que algo ou alguém possui uma qualidade mais ou menos, do que todos os outros (superlativo relativo):

a) Superlativo relativo de superioridade:

– Ŝi estis unu el la plej belaj knabinoj, kiujn oni povis trovi.
– Li estis la plej bela inter la homidoj.
– Ĝi estas la plej bona afero en la mondo, sur la tero.
– El ĉiuj miaj infanoj Ernesto estas la plej juna.
– La plej belan kaj la plej virtan knabinon ili elektis kiel reĝinon. (A mais bela e mais virtuosa menina eles elegeram como rainha.)
b) Superlativo relativo de inferioridade:
– El ĉiuj siaj fratoj Antonio estas la malplej saĝa. (De todos os seus irmãos Antônio é o menos sensato.)
– Certe, tio estas la malplej agrabla en nia laboro. (Certamente, isso é o menos agradável no nosso trabalho.)
– Olga, Olga! Ĝi estas la malplej efika punkto de via filozofio! (Olga, Olga, ele é o ponto menos eficaz da sua filosofia.)
– La malplej eta tuŝo de viaj fingroj emociigis min. (O menor toque de seus dedos me emociona.)

  Continuar lendo Gramatikero: Superlativo